8 de mar de 2005

Votorantim: Ação contra a violência contra a mulher com Batalhão da PM



Na crença de que a melhor forma de prevenção é a educação, o 40º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM/I), de Votorantim, lança nesta terça-feira 08/03, Dia Internacional da Mulher, a campanha "Policial do Laço Branco", de combate à violência contra a mulher. O lançamento ocorre às 14h, no Auditório Municipal "Francisco Beranger", com a realização da oficina "A violência gera violência", coordenada pelo psicólogo Cláudio Henrique Pedroso, do Instituto Ecos, uma das organizações não-governamentais que coordenam a Campanha Nacional do Laço Branco em São Paulo. Além da palestra, ao longo do dia, policiais militares distribuirão folhetos explicativos e lacinhos brancos, símbolos da campanha de combate à violência contra a mulher, nas ruas da cidade. 

No lançamento da campanha, ainda ocorrerá uma exposição de fotos do grupo de senhoras da terceira idade do Sesi de Votorantim, além da criação de um Comitê Regional da Subcomissão da Polícia Comunitária do 40º BPMI para manutenção e monitoramento da campanha e realização de outras ações em prol da saúde da mulher. A campanha envolverá também os policiais dos municípios de Araçoiaba da Serra, Votorantim, Piedade, Pilar do Sul, Tapiraí, Salto de Pirapora, Alumínio, Iperó e Ibiúna, que ficam na área de operação do 40º BPMI. Além do batalhão de Votorantim, ainda participam da campanha, o 7º BPM/I, de Sorocaba, o Rotary e a Prefeitura de Votorantim.

Nos folhetos que serão distribuídos pela cidade, os policiais militares incentivam as pessoas a denunciarem qualquer ato de violência contra mulher. Em todos eles, consta o lema da Campanha Nacional do Laço Branco e os telefones para denúncia, pelo número de emergência da PM, 190, e pelo disque-denúncia, 0800-156315. Denúncias também podem ser feitas nas Delegacias de Defesa da Mulher (DDM). O telefone da DDM de Votorantim é o 3243-1894.

Laço Branco

A Campanha do Laço Branco foi criada no Canadá a partir de um trágico episódio ocorrido na Escola Politécnica de Montreal, em 1989, quando um homem entrou numa das salas de aula, pediu para que os rapazes da turma se retirassem, e matou a tiros as quatorze mulheres que permaneceram na classe. A partir daí, um grupo de homens de Ontário e Quebec, sensibilizados com o ocorrido, decidiu criar a Campanha do Laço Branco (White Ribbon Campaign), com o objetivo de prevenir que outros massacres e violências deste tipo se repetissem contra as mulheres.

Com o lema "Jamais cometer um ato de violência contra as mulheres e não fechar os olhos diante dessa violência", o objetivo é sensibilizar homens e organizações com relação ao tema e mobilizá-los para que trabalhem pelo fim da violência de gênero. Ao longo dos anos, a campanha se estendeu por mais de 30 países e, no Brasil, foi lançada durante o seminário "Respondendo à violência intrafamiliar e de gênero: reflexões e propostas de trabalho para o parceiro masculino", na cidade de Brasília, em novembro de 1999. Sete organizações não-governamentais coordenam a campanha no país, entre elas o Instituto Ecos: Comunicação em Sexualidade, de São Paulo, que realiza a oficina que será feita hoje em Votorantim. 

Fonte: Cruzeironet



http://cruzeironet.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.